Reflorestamento

Projeto viabiliza o plantio de meio milhão de mudas para reflorestar áreas em Altamira

Medida busca recuperar parte da vegetação perdida nos últimos anos com o plantio de mudas de espécies nativas, incluindo cacau e açaí.

16/02/2024 20:27
Projeto viabiliza o plantio de meio milhão de mudas para reflorestar áreas em Altamira

Belém (PA) - Num futuro muito próximo, 812 hectares de áreas degradadas em Altamira, município da Região de Integração Xingu, no oeste paraense, serão recuperados com o apoio do governo do Estado, por meio do Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade (Ideflor-Bio). O Projeto “Refloresta Altamira” trabalha a recuperação de parte da vegetação perdida nos últimos anos com o plantio de meio milhão de mudas de espécies nativas da região, como cacau, açaí e essências florestais.


A recuperação vegetal irá priorizar Áreas de Preservação Permanente (APP), reservas legais e áreas de uso alternativo do solo, por meio de Sistemas Agroflorestais (SAFs), em propriedades de pequenos produtores. A primeira etapa da ação ocorreu em janeiro deste ano, na comunidade Travessão da Firma, área rural de Altamira.


Os produtores que aderiram ao projeto por meio de cadastro e receberam as primeiras mudas. Já são mais de 50 mil mudas distribuídas para 30 agricultores familiares. Em breve, serão fornecidas orientações técnicas pela equipe do Ideflor-Bio para garantir a efetividade das espécies plantadas.


Oportunidade


Além de representar um avanço para retirar Altamira do topo da lista de municípios que mais desmatam no Pará, a iniciativa é uma oportunidade de geração de renda para os produtores rurais, com a adoção de práticas mais sustentáveis. 


Uma das produtoras é Maria de Fátima Santos, moradora da Gleba Assurini, que compartilha a expectativa de contribuir positivamente para o meio ambiente e aumentar a renda familiar com o "Refloresta". “Este é um projeto novo, mas quero crescer com esse apoio e estou feliz por fazer parte, pois vou reflorestar também”, afirmou a produtora rural.

Já para Edmilson Santos, morador do Travessão da 5, no KM-23 da Rodovia BR-230 (Transamazônica), expressou otimismo em relação ao projeto, destacando a oportunidade de aumentar a produção e contribuir com o meio ambiente. “É fantástica a ideia de que vamos colaborar com a natureza, além de contar com o apoio dos técnicos para um melhor plantio e produção”, disse.


Parceria


O gerente do Escritório Regional do Xingu do Ideflor-Bio, Israel Oliveira, destacou o trabalho do Instituto na recuperação de áreas degradadas em todo o Pará, que auxilia na recomposição vegetal nativa da região e garante segurança alimentar, nutricional e geração de renda. “Somos parceiros da Prefeitura e, principalmente, dos nossos produtores que estão recuperando áreas degradadas, prestando esse serviço ecossistêmico fundamental para a nossa região”, enfatizou.


Para o secretário de Meio Ambiente de Altamira, Ubirajara Umbuzeiro, o projeto é considerado uma vitória, evidenciando o compromisso da gestão com questões ambientais. “Ao todo, 400 famílias foram selecionadas. Algumas já receberam parte das mudas, posteriormente receberão visitas dos técnicos que irão fornecer orientação técnica de plantio, além de monitorar o progresso da plantação, e consequentemente o restante das remessas de mudas”, informou.


(Foto: Divulgação Prefeitura de Altamira)

Mais matérias Polícia